DOENÇAS | HPV

O HPV (sigla do inglês) ou Papilomavírus humano é um vírus da família Papodaviridae, de transmissão fundamentalmente sexual e é responsável por doenças benignas como o condiloma (ou verruga genital), e também intimamente relacionado a doenças malignas como o câncer de colo de útero, câncer vulvar e vaginal. O HPV é a principal doença sexualmente transmissível em todo mundo, devido sua elevada ocorrência e fácil transmissibilidade.

O HPV acomete pessoas sexualmente ativas em qualquer idade, sendo que não causa sintomas clínicos no momento da infecção. Os sinais e sintomas relacionados ao HPV são na maioria das vezes diagnosticado através do exame de triagem de câncer genital, o Papanicolaou.

Existem mais de 200 tipos de HPV, sendo que os tipos 16 e 18 (HPV oncogênicos) são responsáveis por 70% dos casos de câncer do colo do útero. Dos tipos que não causam câncer, chamados de não oncogênicos, os tipos 6 e 11 respondem por cerca de 90% dos casos de verrugas genitais. Portanto, a grande preocupação em relação ao HPV se concentra fundamentalmente em alguns tipos de vírus.

Segundo a OMS, cerca de 50 a 70% da população mundial entrará em contato com o HPV em algum momento da vida. Estima-se que a cada 2 minutos ocorra uma morte por câncer, relacionada ao HPV. Mesmo com o uso de preservativo, existe o risco de contágio do HPV, pois ele esta presente na pele e mucosa genital, sendo que o contato do vírus com a pele é suficiente para que haja a transmissão. Felizmente, sabemos que 80% das infecções causadas pelo HPV curam espontaneamente, sem a necessidade de tratamento especifico e sem evoluir para lesões pré-cancerosas e cancerosas.

Diagnóstico: não existe diagnóstico sorológico para a detecção do HPV no sangue do paciente, de forma rotineira. A melhor forma de se detectar o HVP é através dos exames ginecológicos preventivos e rotineiros.

A melhor forma de prevenção é através da vacinação especifica, principalmente para as mulheres.

A prevenção com vacina é importante ferramenta no controle da doença, porém o uso de preservativos e os exames preventivos de Papanicolaou não devem deixar de serem realizados.

Tratamento: o tratamento das verrugas genitais é realizado através da remoção das lesões, por diferentes métodos. Muitas vezes, as verrugas são recorrentes (podem voltar na mesma localização). Em relação às lesões genitais pré-cancerosas e o câncer propriamente dito, o tratamento deverá ser realizado por profissional especializado.

Voltar