VACINAS INFANTIS | HPV

HPV: sigla do inglês para papilomavírus humano.

Esta é uma vacina mais recente, fortemente indicada para TODAS as meninas, a partir de 9 anos de idade, orientada pelos especialistas a ser administrada por volta dos 11 a 12 anos de idade. É importantíssima, pois previne a aquisição deste vírus que se relaciona com o câncer genital feminino, sendo o principal o câncer do colo do útero, alem do câncer vulvar, vaginal, etc.

Trata-se de uma vacina muito segura, desenvolvida por engenharia genética, com poucos eventos adversos leves relatados. Esta vacina deve ser administrada preferencialmente antes do inicio da vida sexual, para que possamos obter 100% de proteção para os tipos de HPV contidos na vacina.

Estão disponíveis no mercado nacional e no Centro de Imunização Santa Joana, duas vacinas: uma quadrivalente, contendo proteção contra 4 tipos de HPV, os tipos 6, 11, 16 e 18 e outra bivalente contendo os tipos 16 e 18. Os tipos 16 e 18 do HPV são responsáveis por aproximadamente 70% dos casos de câncer do colo do útero. Daí, estarem presentes em ambas as vacinas. Os tipos 6 e 11 são relacionados com a presença de verrugas genitais, sendo responsáveis por 90% delas. A verruga genital apesar de não ser um câncer, é um agravo à saúde masculina e feminina muito indesejável, de difícil tratamento, recidiva relativamente freqüente e que altera o estado físico e emocional do paciente.

Em relação aos meninos, apesar da vacina contra o HPV no Brasil ainda não ter sido aprovada pela ANVISA para esta finalidade, vários países já estão recomendando a sua utilização a partir de 9 anos de idade, a fim de minimizar a transmissão do vírus para as mulheres, e prevenir câncer de pênis e anal, além da prevenção da verruga genital, conforme a vacina utilizada. Já existem estudos sobre a eficácia, segurança e resposta imunológica da vacina no sexo masculino, tornando a vacina uma indicação possível para esta população.

O esquema da vacinação é sempre de 3 doses, com intervalo de 1 a 2 meses entre a primeira e a segunda dose (dependendo do fabricante), e de 6 meses entre a primeira e a terceira dose. A via de aplicação é intramuscular.

Voltar