DENGUE

Segunda-feira, 13 de novembro de 2017

A vacina Dengvaxia (R)-Sanofi Pasteur protege contra os quatro tipos do vírus que provocam a doença (DEN1, DEN2, DEN3 e DEN4). Ela é produzida a partir de versões enfraquecidas (atenuadas) destes quatro tipos. É segura com raras reações após a sua aplicação, mas está atualmente recomendada somente a crianças, adolescentes e adultos que já foram expostos ao vírus da dengue. Para estes casos, a vacina reduz em 80% o risco de hospitalizações por dengue, bem como, diminui em 93% o risco de dengue grave nos pacientes previamente expostos.

Quando tomar: A vacina contra Dengue está indicada para crianças, adolescentes e adultos entre 09 a 45 anos de idade, que já foram previamente expostos ao vírus da dengue. A vacina deve ser administrada nos pacientes, previamente infectados, em três doses, com intervalos de seis meses, ou seja, 0, 6 e 12 meses após a primeira dose.

Aplicação: Subcutânea.

Contraindicação: Gestantes e lactantes, imunodeprimidos e pessoas com alergia aos componentes da fórmula ou à primeira aplicação. Esta vacina não está recomendada para indivíduos que não foram previamente infectados pelo vírus da dengue ou aqueles cuja informação seja desconhecida.

A importância da prevenção: A dengue é transmitida pela picada da fêmea infectada do mosquito Aedes aegypti e causa grande impacto na sociedade brasileira. A cada ano, centenas de milhares de pessoas em todo o país são infectadas por um dos quatro tipos do vírus da dengue. Existem três formas diferentes da dengue se manifestar no organismo, da mais amena até a mais grave: a dengue clássica, a hemorrágica e síndrome do choque associado à dengue.

A dengue clássica provoca sintomas parecidos aos de uma forte gripe, com febre alta, dor de cabeça e prostração. Também podem surgir manchas vermelhas pelo corpo. As crianças podem apresentar ainda vômito e diarreia.

A dengue hemorrágica apresenta sintomas parecidos, mas, a partir do terceiro dia de infecção começam a surgir hemorragias (no nariz, gengiva, vagina e nos vasos sanguíneos da pele). Nos quadros graves, pode ocorrer sangramento no sistema digestivo e na urina.

Já a síndrome do choque associado à dengue é um quadro no qual o paciente apresenta alterações neurológicas, insuficiência hepática e hemorragia digestiva.