Benefícios da Erva Doce no Tratamento da Gripe

Erva Doce É Bom Para Gripe

Saiba agora quais são os reais benefícios da bebida

Com o avanço das redes sociais, é cada vez mais comum nos depararmos com a propagação de notícias falsas, as chamadas fake news. Recentemente, uma dessas informações enganosas ganhou destaque e foi prontamente desmentida pelo Ministério da Saúde: o boato de que o chá de erva-doce possui propriedades curativas para a gripe H1N1.

Embora não haja comprovação de que o chá de erva-doce cure doenças, é importante destacar que ele oferece benefícios para o organismo, principalmente no combate a problemas estomacais.

Aqui estão algumas informações sobre os mitos e verdades relacionados ao chá de erva-doce e à gripe H1N1, com a colaboração da nutricionista Viviane Lago.

Qual é o propósito do chá de erva-doce?

Benefícios da erva-doce:

1) Alívio de gases intestinais;

2) Estímulo do trânsito intestinal;

3) Redução das cólicas abdominais;

4) Melhora da digestão.

É importante ressaltar que antes de utilizar qualquer tipo de planta medicinal é fundamental consultar um profissional da saúde qualificado para obter orientações adequadas sobre seu uso correto e possíveis contraindicações.

Erva-doce: mitos e verdades sobre sua eficácia contra o H1N1

O chá proveniente dessa planta oferece diversos benefícios, porém não possui propriedades curativas para doenças.

O chá de erva-doce auxilia o sistema respiratório e digestivo | Imagem: Shutterstock

Erva-doce: um aliado eficaz contra a gripe H1N1

De acordo com informações do site Saúde sem fake news, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, é um equívoco acreditar que o chá de erva-doce contenha o mesmo princípio ativo presente no medicamento Tamiflu (fosfato de oseltamivir).

Conforme o Protocolo de Tratamento de Influenza 2015 do Ministério da Saúde, é recomendado o uso exclusivo do antiviral fosfato de oseltamivir para tratar casos de síndrome respiratória aguda grave e síndrome gripal em pacientes com fatores de risco para complicações.

Erva-doce: uma opção para aliviar os sintomas da gripe?

Verdade. Apenas o médico é capaz de avaliar a necessidade de prescrever o uso do antiviral fosfato de oseltamivir. O remédio é prescrito em receituário simples e está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS).

É essencial saber que, de acordo com o Ministério da Saúde, é recomendado que mesmo as pessoas vacinadas busquem atendimento médico imediato ao apresentarem sintomas de gripe. Essa recomendação é ainda mais crucial para indivíduos pertencentes a grupos vulneráveis às complicações, como crianças, idosos, gestantes e pacientes imunossuprimidos.

Chá de erva-doce pode auxiliar no tratamento de problemas respiratórios

Verdade. A nutricionista Viviane Lago explica que o chá da erva-doce ( Pimpinella anisum L.) possui benefícios que podem estar relacionados com atividades sobre os sistemas respiratório e digestivo. Assim, as principais indicações para o uso da erva são: cólica e dor abdominal associada à má digestão.

You might be interested:  Aumento das mortes por tuberculose durante a Revolução Industrial

De acordo com a profissional, “esses benefícios do chá de erva-doce se dão pelo efeito carminativo (redução de gases) e espasmolítico (previne espasmos nos sistema gástrico). Tais benefícios estão relacionados ao óleo essencial chamado transanetol. Porém, atenção, não deixe de seguir as recomendações de uso.

Chá de erva-doce não é recomendado para gestantes

De acordo com Viviane, é um mito afirmar que o consumo de chá de erva-doce durante a gravidez e a amamentação é prejudicial. Na verdade, quando consumido em quantidades adequadas, esse chá pode ser seguro para as mulheres nessa fase. Para preparar o chá medicinal, utiliza-se os frutos da planta através de uma técnica chamada decocção. Essa técnica envolve ferver a planta em água por um determinado período de tempo.

De acordo com as orientações do Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira, é recomendado que os frutos da erva-doce sejam fervidos por aproximadamente 10 minutos. A nutricionista sugere utilizar uma quantidade de 3 colheres de café (equivalente a cerca de 1,5 g dos frutos) para cada 150 ml de água.

Erva-doce: contraindicações do chá que você precisa conhecer

Sim, é verdade que o chá pode ter interferência em certos medicamentos quando consumido em grandes quantidades. Portanto, é crucial seguir as orientações de consumo recomendadas por um profissional especializado. Além disso, é importante estar atento a possíveis reações alérgicas e suspender imediatamente o uso do chá caso ocorram.

Viviane Lago é uma nutricionista com formação pelo Centro Universitário São Camilo, em São Paulo. Ela possui um mestrado em Ensino em Ciências da Saúde pela CEDESS Unifesp e especialização em Adolescência para equipe multidisciplinar pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp). Além disso, ela também tem pós-graduação em Docência no Ensino Superior pelo Senac e pós-graduação em Fitoterapia aplicada pela Medicalex. Viviane atua como consultora da Asbran, coordenadora de cursos intensivos e de pós-graduação, além de ser presidente da Associação Paulista de Fitoterapia (APFit) na gestão 2018 -2021.

O formulário de fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira, edição de 2011, contém informações relevantes sobre o uso e a produção de medicamentos fitoterápicos. Essas diretrizes são essenciais para garantir a qualidade e eficácia desses produtos no mercado brasileiro.

Doenças tratadas pelo chá de Erva-doce

A erva doce é conhecida por seus diversos benefícios para a saúde. Entre eles, destacam-se:

1. Aliviar gases: o consumo de chá de erva doce pode ajudar a reduzir os desconfortos causados pelos gases intestinais.

2. Melhorar náuseas: as propriedades da erva doce podem auxiliar no alívio das náuseas e enjoos, proporcionando uma sensação de bem-estar.

3. Tratar prisão de ventre: graças às suas propriedades laxativas suaves, a erva doce pode ser utilizada como um remédio natural para combater a constipação intestinal.

4. Amenizar cólicas: tanto em adultos quanto em crianças, o chá ou óleo essencial de erva doce podem ajudar a reduzir as cólicas abdominais.

5. Combater má digestão: consumir chá ou mastigar sementes de erva doce após as refeições pode estimular a produção de enzimas digestivas e melhorar o processo digestivo.

7. Aliviar dores de cabeça: algumas pesquisas indicam que inalar o aroma da planta ou aplicar compressas com água quente contendo óleo essencial de erva-doce nas têmporas pode aliviar as tensões causadoras das cefaleias tensionais.

You might be interested:  Qual é o Melhor Comprimido para Tratar a Gripe?

8. Ter um efeito ansiolítico calmante: os compostos presentes na erva doce podem ter um efeito relaxante, auxiliando no combate à ansiedade e ao estresse.

Esses são apenas alguns dos benefícios que a erva doce pode oferecer. No entanto, é importante ressaltar que cada pessoa reage de forma diferente aos tratamentos naturais, sendo recomendado sempre consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer tipo de uso da planta para tratar problemas específicos.

Princípio ativo da erva-doce

A erva-doce é uma planta medicinal amplamente utilizada para tratar diversos problemas de saúde, incluindo a gripe. Ela contém uma substância chamada ácido málico, que desempenha um papel importante na melhoria da digestão. O ácido málico presente na erva-doce ajuda a fornecer a quantidade necessária de hidrogênio para acidificar o estômago, facilitando assim o processo digestivo.

Além disso, a erva-doce possui propriedades antiespasmódicas e anti-inflamatórias que podem ajudar no alívio dos sintomas respiratórios causados pela gripe. P.S.: É importante ressaltar que o consumo da erva-doce não substitui os cuidados médicos adequados durante um quadro gripal. Sempre consulte um profissional de saúde antes de utilizar qualquer planta medicinal como tratamento complementar.

Em suma, podemos afirmar que a presença do ácido málico na erva-doce contribui para melhorar nossa digestão ao fornecer hidrogênio necessário à acidificação do estômago. Além disso, suas propriedades antiespasmódicas e anti-inflamatórias podem auxiliar no alívio dos sintomas respiratórios associados à gripe. No entanto, é fundamental lembrarmos que o uso da erva-doce como tratamento complementar deve ser feito com orientação médica. P.S.: Cuide-se sempre e consulte um profissional de saúde para obter o diagnóstico correto e o tratamento adequado para a gripe.

É seguro consumir erva-doce crua?

A erva-doce crua é uma opção deliciosa e refrescante para ser consumida como salada ou acompanhamento. Seu sabor crocante e suave torna-se ainda mais agradável quando servido em fatias finas, proporcionando uma experiência única ao paladar.

Uma dica interessante para realçar o frescor da erva-doce é deixá-la imersa em água gelada antes de servir. Ao cortar o bulbo em fatias e colocá-lo na água fria, você garante que a textura permaneça crocante até o momento de degustação. Essa técnica simples ajuda a preservar as propriedades nutritivas da planta, além de proporcionar um toque extra de frescor à sua refeição.

Portanto, incluir a erva-doce crua em sua dieta pode trazer não apenas um sabor diferenciado às suas refeições, mas também ajudar no fortalecimento do seu organismo contra possíveis infecções respiratórias. Experimente essa opção versátil e saudável!

Indicação da erva-doce: para quem?

1. Alívio da congestão nasal: O chá de erva-doce ajuda a descongestionar as vias respiratórias, facilitando a respiração.

2. Ação anti-inflamatória: Os compostos presentes na erva-doce possuem propriedades anti-inflamatórias que podem reduzir os sintomas associados à gripe, como dor de garganta e inflamação das vias respiratórias.

3. Efeito calmante: O aroma suave da erva-doce tem um efeito relaxante no corpo, ajudando a acalmar os nervos e promovendo uma sensação de bem-estar durante os episódios gripais.

5. Propriedades antissépticas: As substâncias encontradas na planta têm propriedades antissépticas que podem ajudar no combate às infecções bacterianas ou virais.

You might be interested:  Tratamento para resfriado e cefaleia

6. Alívio da dor de garganta: O chá de erva-doce pode proporcionar alívio para a dor e irritação na garganta, graças às suas propriedades calmantes e anti-inflamatórias.

7. Ação expectorante: Os óleos naturais presentes na erva-doce ajudam a soltar o muco acumulado nos pulmões, facilitando sua eliminação através da tosse.

8. Melhora da digestão: Além dos benefícios respiratórios, o chá de erva-doce também é conhecido por auxiliar na digestão, aliviando sintomas como gases e indigestão que podem estar associados à gripe.

9. Efeito diurético suave: A ingestão do chá pode estimular a produção de urina, ajudando assim a eliminar toxinas do organismo durante um episódio gripal.

10. Hidratação adequada: Durante uma gripe ou resfriado, manter-se hidratado é essencial para ajudar no processo de recuperação. O consumo regular do chá de erva-doce contribui para uma boa hidratação do corpo.

Lembrando que o chá de erva-doce não substitui os cuidados médicos necessários em casos mais graves ou persistentes da gripe. É sempre importante consultar um profissional da saúde antes de utilizar qualquer remédio caseiro ou natural como tratamento principal.

É possível misturar camomila e erva-doce para fazer chá?

É possível combinar o chá de camomila a outras ervas que também oferecem benefícios à saúde, como:

1. Erva-doce: conhecida por suas propriedades digestivas e calmantes.

2. Erva-cidreira: ajuda no alívio do estresse e da ansiedade.

3. Gengibre: possui propriedades anti-inflamatórias e auxilia na imunidade.

5. Hortelã-pimenta: auxilia na digestão e proporciona sensação de frescor.

7. Sálvia: conhecida por suas propriedades antissépticas e expectorantes.

8. Tomilho: ajuda no alívio dos sintomas respiratórios, como tosse e congestão nasal.

Essas combinações podem tornar o chá mais saboroso ao mesmo tempo em que potencializam seus benefícios para a saúde durante um quadro gripal ou resfriado comum.

Lembrando sempre que é importante consultar um profissional de saúde antes de utilizar qualquer erva medicinal para tratar doenças ou condições específicas, especialmente se você estiver grávida, amamentando ou tiver algum problema de saúde pré-existente.

Benefícios do chá de camomila e erva-doce

Já a erva-doce tem propriedades carminativas, ou seja, ela ajuda na eliminação dos gases acumulados no intestino. Isso ocorre porque ela estimula o processo de digestão e favorece o movimento peristáltico intestinal. Dessa forma, os gases são eliminados mais facilmente, aliviando desconfortos como inchaço abdominal e cólicas.

Por fim, a raiz de alteia complementa essa poderosa mistura de ervas medicinais. Ela possui substâncias mucilaginosas que formam uma espécie de gel quando entram em contato com água. Esse gel reveste as paredes do estômago e protege contra irritações causadas pela acidez excessiva ou inflamações gastrintestinais.

Para preparar esse chá benéfico para má digestão e gases você pode seguir esses passos: coloque uma colher de chá de camomila, uma colher de chá de erva-doce e uma colher de chá da raiz de alteia em uma xícara com água fervente. Deixe em infusão por cerca de 10 minutos e coe antes de consumir.

É importante ressaltar que o consumo desse chá não substitui a consulta médica. Caso os sintomas persistam ou sejam recorrentes, é fundamental buscar orientação profissional para um diagnóstico adequado e tratamento específico.